quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A VERDADE EXISTE!



          O princípio de que a verdade existe funda-se no fato de que algo existe, e se algo existe certamente existe também a verdade sobre o funcionamento desse algo, isto é, se existe uma realidade, existem proposições que podem dizer corretamente essa realidade e isso seria a verdade; e existem proposições que podem dizer erradamente essa realidade e isso seria a falsidade.

            Esse princípio é explicitamente negado atualmente pela maioria daqueles que se dedicam à filosofia. Segundo o pensamento dominante atual, a verdade absoluta não existiria, mas apenas discursos sempre ligados a certos pontos de vista, construídos humanamente e refletindo o contexto histórico de cada sociedade ou mesmo as neuroses, preferências e pontos de vista de cada indivíduo ou grupo. Dessa forma, o que se tem é o famoso relativismo onde todas as opiniões gozam do mesmo estatuto e não existe superioridade alguma no campo da ideias.

            Podemos refutar de modo simples essas opiniões que negam a existência da verdade. Primeiramente é óbvio que sempre agiremos como se a verdade existisse, não é outra coisa o que faz aquele que nega a verdade, pois mesmo negando-a pretende dizer algo verdadeiro. O beco sem saída se mostra em toda sua implacabilidade: se digo que a verdade não existe e isso é verdade entro em um paradoxo, se digo que a verdade não existe e isso é mentira, logo a verdade existe. Isso demonstra duas coisas: primeira, como o ser humano é tolo e capaz de inventar tanta coisa imbecil; segundo como o poder de Deus nos fixou claramente a busca da verdade como um dos objetivos de nossas vidas, não nos deixando, no campo intelectual, nenhuma outra alternativa senão acreditar na existência da verdade. Não é possível negar a verdade, sempre agiremos e falaremos levando em conta a sua existência.

            À medida que o indivíduo se dispõe a discutir essa tese (a de que a verdade não existe) ele está dizendo com seus atos que a verdade existe, pois se discuto necessariamente estou defendendo algo que é verdadeiro enquanto meu oponente defende algo falso.

            Na antiguidade a filosofia despendeu um grande esforço para defender a existência da verdade contra os sofistas que a negavam. Sócrates, Platão e Aristóteles dedicam grande parte de suas obras a provar a existência da verdade. Protágoras afirmou que o homem é a medida de todas as coisas, e que, portanto, não há verdade absoluta, Platão num diálogo seu refuta tal tese, formulando o seguinte raciocínio: o homem é a medida de todas as coisas; eu sou homem; e digo o seguinte: o homem não é a medida de todas as coisas. Demonstrando assim o ridículo dessas teses paradoxais que até hoje grassam em nosso meio.

            Desde longa data o homem se vê em luta contra o ceticismo, não foi diferente com Santo Agostinho que em certa época de sua vida se viu obrigado a enfrentar os que na época eram chamados de acadêmicos. Santo Agostinho apresenta uma interessante e irrefutável ideia ao dizer que a verdade é eterna, pois antes de existir o mundo era verdade que este não existia e se o mundo deixar de existir a verdade subsistirá, pois então será verdade que o mundo não mais existe. Seu belo pensamento pode ser resumido na frase: “existirá verdade ainda que o mundo pereça.”

Um comentário:

  1. obrigado por por postar este assunto ,éra o que eu - giovani estava procurando ... eustou cursando história na utp do parana, na 1° semana de aula de fevereiro de 2013, a verdade não existe foi o que 6 professores falaram ... sou cristão.

    ResponderExcluir